terça-feira, 8 de dezembro de 2015

SUPLEMENTAÇÃO DE IODO NA GRAVIDEZ


Suas repercussões para o feto, a gestante, a lactante e o lactente.



Em 2013, as sociedades internacionais que reúnem os especialistas em moléstias tireoidianas alertaram para o fato de que é essencial para o feto receber iodo, através da transmissão desse elemento, via placentária. Isto porque, após a 16ª semana, a tiróide do feto passa a ser ativa, captando o iodo e sintetizando os hormônios da tiróide. No caso da mãe não receber suplementação de iodo durante a gestação, existiria carência relativa deste precioso iodo para a função tireoidiana fetal. 

Os fatos que levaram à conclusão da importância da suplementação de iodo durante a gravidez decorreram de dois trabalhos publicados, respectivamente, na Austrália e no Reino Unido. Na Austrália, a suplementação de iodo à população é de decisão de cada departamento da Comunidade Australiana. Os médicos analisaram, comparativamente, o que acontecia com as crianças nascidas em um determinado departamento em que não há determinação legal de acrescentar iodo ao sal. A análise das crianças, após 10 anos decorridos do parto, foi comparada a das crianças provindas de departamento em que o sal era adequadamente iodado.  Para surpresa dos investigadores, as crianças que provinham de uma gravidez em que a mãe não tinha acesso ao sal iodado apresentavam uma queda do poder cognitivo e capacidade de acumular conhecimento em comparação com crianças, cuja mãe tinha acesso ao sal iodado. 


A falta relativa de iodo, portanto, afeta a produção de hormônios pela tiróide fetal, sendo, portanto, um fator importante na maturação do sistema nervoso central durante o período gestacional e na lactação. Por outro lado, argumentou-se que, mesmo em países com suplementação obrigatória de sal iodado,  muitas grávidas são aconselhadas a diminuir a ingestão de sal. Consequentemente, existe diminuição de iodo a ser repartido entre a mãe (gestante) e o feto. 

Nasceu, portanto, entre os especialistas, a noção de  que a suplementação de iodo à gestante é extremamente necessária e usualmente realizada com medicamentos polivitamínicos que contém iodo na faixa de 100 a 200 mcg por cápsula. Essa suplementação deve continuar durante a lactação, pois a criança irá recebê-lo também durante a lactação. 

Follow by Email